PROVAS DA ESCOLA: SAIBA ESTRATÉGIAS PARA SE DAR BEM



Apesar de existir diversos métodos de estudo, ir bem nas provas da escola depende, antes de tudo, de esforço próprio e de entender qual a melhor maneira de absorver o conteúdo a ser aprendido. Há quem aprenda melhor lendo, alguns ouvindo e outros precisam escrever tudo para assimilar. No entanto, há alguns fatores que são universais e por meio de pequenas e simples atitudes é possível melhorar o seu desempenho escolar.

Beba água

Consumir água durante a realização das provas aumenta as chances de uma nota mais alta. De acordo com um estudo realizado na Grã-Bretanha com 477 estudantes das universidades de Westiminster e East London, o desempenho dos alunos que ingeriram água durante o exame em comparação com os que não consumiram o líquido foi em média 5% melhor. Ingerir água pode trazer benefícios psicológicos sobre o raciocínio, além do alívio da ansiedade.

Masque chiclete

Mascar um chiclete durante a realização de uma prova ou enquanto pratica os exercícios, ajuda a reduzir o estresse e aliviar os sintomas relacionados à ansiedade. Ademais, o ato de mastigar gera uma associação de fatores que traz benefícios para o processo de aprendizado de conteúdo. Conforme uma pesquisa realizada pelo instituo norte-americano Baylor College of Medicine, os estudantes que mascaram chicletes enquanto realizam provas e faziam as lições, aumentarem em 3% as suas notas.

Jogue videogame


Ao contrário do que muitos pais e professores pensam, jogar videogame pode trazer benefícios para o desenvolvimento das crianças e melhora nas notas escolares. Segundo um estudo realizado pela Universidade de Columbia, dos Estados Unidos, as crianças que fazem o uso moderado de jogos eletrônicos tem duas vezes mais chances do desempenho escolar ser mais alto do que as que não jogam.

Pratique atividades físicas

A prática regular de atividades físicas na rotina de crianças e adolescentes melhora a cognição e o aprendizado. Pesquisadores da Universidade Autônoma de Madri, na Espanha, analisaram a rotina de exercícios, a composição corporal e o desempenho escolar de mais de duas mil crianças e constaram que as que possuíam uma boa capacidade cardiorrespiratória e habilidade motora tinhas melhores notas na escola.

Comentários